A CASA

Bem vindo ao ABC Bailão!
Por volta de 1996 começou a expansão de grande número de bares GLS em diversos locais de São Paulo, principalmente no largo do Arouche e na Av. Dr. Vieira de Carvalho. Esses bares recebiam pessoas que quebravam o tabu que existia envolvendo o meio GLS. Expunham-se em ambientes voltados principalmente para o público gay. Nessa movimentação, Amarildo e Rogério, amigos, juntaram-se para promover bailes dirigidos principalmente para o público gay, bailes que aconteciam esporadicamente em lugares diversos, até que no dia 25 de Janeiro de 1997, realizaram no salão do American Grafitti, à Rua Marquês de Itú, 182 o primeiro baile (Amigos Bailam Comigo), neste dia houve reservas de mesas, diversificação de bebidas, atendimento por garçons, músicas às vezes nostálgicas, serviço de bar, chapelaria, segurança e também um correio elegante. A música era especial: romântica, Disc Music dos anos 70, boleros e uma boa dose deDance anos 80. A partir de 25 de Janeiro cresceu o interesse pelo baile, que passou a ser realizado no último sábado de cada mês. Foi um sucesso.
O público frequentador do baile, então, começou a colocar outros nomes como FESTA BAILE, DESMANCHE, INPS.
Algumas pessoas, por exemplo, queriam pagar meia entrada por serem aposentadas, outras caprichavam em roupas especiais para usarem na noite. Em 1998, com o sucesso crescente, Amarildo e Rogério resolveram estender o Baile para todos os sábados do mês. E foi criado quase um hábito: uma passada pela “Vieira de Carvalho”, para encontrar com os amigos e irem juntos ao baile.
Cada vez mais crescia o número de frequentadores, e a dupla Amarildo e Rogério ampliavam mais e mais o círculo de amigos.
Além dos sábados, resolveram que também às sextas-feiras haveria baile. Devido ao sucesso nos dois dias da semana, houve a necessidade de efetuar algumas alterações no local (o salão do American Grafitti). Para ampliar o espaço da pista de dança foram eliminadas as mesas, foram contratados mais DJ`s, agora exclusivos, ampliou-se o quadro de seguranças, diminuiu-se o número de garçons e outro bar foi instalado, assim como melhorias no som e aperfeiçoamento da iluminação. Após algum tempo de funcionamento da casa, optaram também pela sua abertura aos domingos para uma matineé. De início, em média, apenas 60 pessoas frequentavam o baile aos domingos, mas hoje, contamos com a casa cheia. Com a evolução positiva da casa e uma resposta imediata dos frequentadores e amigos, decidiram abrir as quintas-feiras, oferecendo umBuffet e uma seleção de músicas mais românticas.
Houve também uma evolução no perfil dos frequentadores do baile, participando hoje pessoas de todas as faixas etárias a partir dos 18 anos como também mulheres e casais heterossexuais.
Com a série de mudanças ocorridas durante esses anos, como o ecletismo de estilos musicais por exemplo, o baile também mudou e passou a se chamar: ABC Bailão Encontro de gerações.

Comentários fechados.